sábado, 20 de setembro de 2008

A Sacralidade daquilo que sentimos


Já faz algum tempo que não escrevo!

Olá, blog, olá Recanto!

Quanta alegria vocês já me proporcionaram, e tenho certeza de que ainda irão proporcionar!

Aprendo a cada dia algo novo com as pessoas que amo!

Mas antes de mencionar isso (me lembre, caso me esqueça), deixe-me dizer da maravilhosa experiêcia que tive hoje com a natureza!

Estou ajudando um grande irmão que tenho, o Ricardo, mais conhecido como Xande, em sua campanha eleitoral, e hoje tivemos a feliz missão de irmos juntos até a divisa de minha cidade (Caçapava) com Taubaté!

Lembro-me agora, afastando um pouco dos olhos, as nuvens que o ser adulto coloca em nossas vistas, as lembranças de quando criança, quando amava de maneira extrema a natureza!

Recordo das vezes em que ia atrás das borboletas! Ah, como era bom! Ver formigas na missão do dia-a-dia, trabalhando incessantemente para o bem de sua colônia! Mas naquela época, prá mim, eram apenas formigas!!!

Quando acordava, ia direto para o portão de casa, que dava de frente com a Serra da Mantiqueira, mais precisamente a Serra do Palmital! Como era bom esperar mamãe se levantar para preparar o café da manhã, que eu tomava ao sabor da brisa da manhã!!! Aquele vento geladinho no rosto, sabe?!

Só esperando a hora do "Show da Xuxa" começar! Naquela época, eu não me preocupava tanto com o "Bom Dia Brasil" como faço hoje!

Olhava as nuvens que se movimentavam no céu, com a mesma velocidade de uma lesma! Mas como era bom vê-las! Animava o coração!!!

Tempos atrás, conheci alguém especial, que mora muito longe de mim! Mas ao mesmo tempo dentro do meu coração! Uma outra região do Brasil! País tão grande, e de repente tão pequeno também! Mistérios de Deus!!!

Vi no Google Maps, o caminho, a rota de minha casa até lá! Notei que passarei (quando for para lá) por longos caminhos cheios de vegetação! Me animou o coração! Amo o verde!

Pensar assim, jé me fez lembrar dos bons tempos da infância, onde investia horas na natureza, olhando os pássaros, os insetos, os humanos, como eu, cada um no seu particular indo e vindo de uma vida que jamais conheceria! Cada um no seu cotidiano, no seu sagrado ir-e-vir!

Escrevo tudo isso por causa da experiência que tive hoje!

Na ida, a preocupação de um bom trabalho a ser realizado não me deixou reparar os detalhes das obras de Deus!!!

Aaaah! Mas na volta...

No carro, que parecia deslizar na estrada, sentia o vento em meus cabelos... Olhava para o horizonte, onde o sol já quase se punha, e imaginava um trajeto rumo aos ares do Paraná!

Sei lá! Via o caminho que fazia como se estivesse indo para o Sul, culpa do Google Maps, que me mostrou um lindo caminho à seguir!

Agradeci tanto a Deus naquele Sedan! Pedi perdão pelas vezes que não reparei nos presentes que Ele havia preparado para mim nesses tempos todos em que teimei não olhar para o céu!

Pessoas que Deus usa para que olhemos mais alto, para o alto!

Sei lá! Olhando hoje para aquela natureza toda, me bateu uma saudade de ser mais gente, sabe?!
Vivemos em selvas de pedra que às vezes nos fazem esquecer quem somos, de onde viemos, para quê estamos aqui... E... no fundo no fundo... Será que temos essas respostas?!


Aprendi que não é necessário saber de tudo!

E olhando a natureza hoje, lembrei-me também das tempestades, que até hoje, quando uma cai, me pego a olhar para o céu para acompanhar os riscos que os raios fazem no firmamento!

Certo dia, olhando para uma dessas maravilhas da natureza, que são as chuvas torrenciais, perguntei a mim mesmo: "Por quê gosto tanto dessas tempestades?!"


Cheguei a uma resposta! Os raios e os trovões, me lembravam e lembram que Deus é Deus! O homem pode inventar ônibus espacias, balões meteorológicos, aparelhos para medir a tormenta... mas nunca será capaz de criar com tamanha perfeição raios e trovões como aqueles!!!

Questionei tanta coisa olhando para o verde, hoje!!!

As necessidades que temos de tanta coisa para se viver!

Quando na verdade, "o essencial é invisível aos olhos... só se vê bem com o coração!"

Quantos já não perderam a riqueza de quem você é, pois não olharam através de sua alma? Quantos já não puderam experimentar a luz que você emana, pois valorizavam demais aquilo que não era o mais importante naquele momento?!

Permita-me não ser mais um desses! Quero enxergar além do que outros olhos já viram, sentir além do que outros corações já experimentaram!

A Natureza me faz pensar assim! A essência de cada um de nós, que almeja a real e verdadeira felicidade, me faz viajar na vontade dAquele que tudo fez!

Vi tudo isso hoje, no verde lindo que Deus me deu a graça de contemplar! Mesmo com saudade de você! Levei-a no meu pensamento e no meu coração, e assim pude sentir a sacralidade daquilo que sentimos!

Não há necessidade de se preocupar tanto com o amanhã! Sei que uma frase dessas, nos dias de hoje, pode causar espanto na maioria dos seres viventes dotados de razãp! Mas, aprendo a cada dia, que a melhor coisa que fazemos, é esperar nEle!

De maneira alguma, caro leitor, cara leitora, esse texto tem o intuito de levá-lo à uma determinada crença ou religião! Mas gosto da idéia de pensar que há alguém tomando conta de todas as nossas preocupações! Até porque, se formos fazer tudo do nosso jeito, geralmente metemos os pés pelas mãos, e aí, o que era para ser, já não é mais!

Obrigado por me ensinar a cada dia que há um Deus que me ama, e que Ele tudo pode transformar! Sei que seu amor me sustentará!
Espero nEle! Ele tudo fará! Do jeito sagrado dEle! Do jeito dEle, o que for prá ser, será!

E sou grato por isso!!!
Postar um comentário