segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Post pra você:

Hoje de noite, quando eu estava ali na Praça da Bandeira, ia curtindo um som como faço todos os dias, todas as noites.
Permanentemente, meu celular fica no modo Shuffle. Tipo... Ouço a música que vier.
Fui até a Drogaria São Paulo, pra colocar créditos no celular da minha mãe. Não rolou.
O sistema da operadora dela tinha caído havia horas e ainda não tinha voltado.

E eis que à caminho do ponto do ônibus, começa a tocar aquela música que você insistiu pra que eu ouvisse.
Ainda não conhecia.

Gostava da Cássia dos tempos da primeira temporada de Malhação, quando ela estourou com "Malandragem".

Pra mim, um dos mais singelos presentes é a música, e o Nando devia estar muito feliz com a amizade deles pra ter composto um poema como aquele!

Nessa noite chuvosa, resolvi me ater à letra mais do que costumeiramente faço.
E não sei se pela melancolia da fina garoa que caía, ou pelas melodias tristes da canção... Notei algo...

Algo que ainda não havia percebido. Não dessa maneira pelo menos.

Me parece que não conseguiram terminar a conversa.
Ficou no ar.

Que cena triste, dois amigos que não conseguiram terminar algo.
Tá certo. Ficou pro outro dia. Mas a impressão, é que não terminaram.

Você sabe que amo cotidianos.
Falei isso pra você ainda agorinha!

E essa música me parece uma crônica cantada. Nunca fui aquele fããããã da Cássia não.
Mas as músicas que gosto dela, gosto um tantão assim!

Dentro do ônibus, arriscava cantar o refrão:


"Estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras

Satisfeito sorri quando chego ali
E entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te encontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem
Ficou pra hoje..."


Mas sei lá... Não deu. Não saía.
Parecia que eu via a cena da pessoa apertando o 12... Mas ela não chegava lá...
A cena terminava antes...

Viajando na música, que acabava e começava de novo, como acontece agora (coloquei no reapeat), vi que haviam pouquíssimas pessoas no coletivo. Eu e mais umas duas ou três pessoas.

E a música não saía. Teimava em parar no meio da frase.

Uma emoção que nem minha é, embora o artista a dê quando compõe e publica.
Você já sentiu isso nessa música? Ou seria coisa só minha?

Escreve depois aí, no inbox, o que você acha!

Sei lá... É isso!

Quis partilhar com você esse sentimento.
Era pra ser um e-mail, mas resolvi postar pra você!

Que nossas conversas terminem, com pontos finais, pra que recomecem no próximo parágrafo!

Aliás...

Pretendo falar mais com você através dessas linhas aqui, desse blog...
Tava com saudade...

Boa noite!
Obrigado pela leitura!






sexta-feira, 15 de novembro de 2013

A crônica da crônica!

Hoje eu não pretendia escrever sobre nada!

Tô ouvindo música desde a hora que acordei.

Aliás era isso o que eu mais fazia quando não trabalhava o dia inteiro.
E já que hoje é feriado, aproveitei pra matar essa saudade um tantão assim!

Acontece que numa dessas atualizações de Facebook, uma amiga minha comentou que, ao notar a chuva lá fora, que começara a cair, preferiu desligar a TV, abrir a porta, deitar e ouvir o barulho da chuva cair!

Resultado: Uma amiga dela comentou que ela estava dando assim, uns 200 motivos pra escrever um conto ou uma crônica!
Comentei o mesmo, e eis nos aqui!

Impressionante como o tempo mexe com a gente, né?

Sempre gostei de escrever em dias chuvosos, manhãs cinzas... Madrugadas adentro.

E hoje, numa tarde pra lá de quente de primavera no mês de novembro, uma amiga minha que tá num desses cantos do mundo, aproveitando a chuva que cai, inspira blogueiros e blogueiras por aí!

Pois é!
Sem motivos mais pra continuar escrevendo!
Pensando agora numa foto pra ilustrar! 
Sim!
Porque o vídeo tá mais do que escolhido!
Faz parte da minha trilha sonora de hoje, e do momento pelo qual minha vida passa!

Sem mais, agradeço a honra da visita!
Fiquem com The Corrs, "Runaway"!


quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Terapia

Me olho no espelho.
Não me reconheço.
Não. Aquele não sou eu. 
Pelo menos, não era quem eu costumava ser.


Senti saudade de mim, mas o triste é que não sei como me encontrar.

Nem como reencontrar.


Uma luz no fim do túnel, uma terapia, que fez e faz parte de mim até hoje!

Decido seguir a luz, rumo ao desconhecido.

Novos caminhos, nova realidade, novo. Tudo novo.


O que passou, passou.

Quem passou, passou.


Como disse o Taz num tweet inesquecível:

"Todos falamos ao mesmo tempo. 
Eventualmente alguém nos responde."

Mas pra quê respostas? 
Quem as tem? 
Quem tem as certas?

Não sei. E prefiro assim ficar.


Se os olhos são a janela da alma, prefiro olhar o horizonte.

Ao menos nele, tenho a esperança de chegar a algum lugar.



domingo, 13 de outubro de 2013

Conectados e sozinhos, em termos ou de fato!

Tempos atrás lia num artigo de uma revista qualquer, aqui mesmo na internet, informações de pessoas que resolveram abandonar as redes sociais pra poder ter um contato maior na "vida real".

Um especialista não lembro de quê disse que quem pensa assim, ou toma essa atitude, geralmente dá um tiro no pé, porque a tendência de comunicação dessa maneira é crescer. Se tornar quase que um padrão.

Ou seja, as pessoas ficarão isoladas do resto do mundo.

Verdade seja dita: tem gente que está procurando exatamente isso! Sumir do mapa, dar um tempo pra cabeça.
Até porque nos dias de hoje, estamos conectados, mas sozinhos!
Ou quase isso!

Tomo como exemplo, meu trabalho na rádio!

No estúdio, estou sozinho! Eu, a aparelhagem toda, fone... Microfone... Salas de vidro, Sonex...

E falando sozinho!
Mas existem inúmeras pessoas ligadas naquela frequência!

Mas fisicamente, não deixo de estar sozinho!

Quando entro num ônibus, vejo e percebo aquele batalhão de gente, todos voltados para os seus celulares e aparelhos do tipo.

Passando a catraca, lá vou eu ser mais um deles.

Até no busão a conversa tá diminuindo!
Lembro de uma conversa que tive com uma amiga minha, na qual ela me contava que acha engraçado quando acaba a energia elétrica por um motivo ou outro, e os vizinhos se veem "obrigados" a irem pros portões de suas casas, afim de vencer um pouco o tédio!

Ou seja, se tem "luz" em casa, bora aproveitar!
Se não, tem de conviver...

É fato que a energia elétrica é mega importante!

Escrevo esse post no note, e nesse momento ele tá desconectado da energia, mas pra que ela estivesse aqui, precisei recarregar a bateria! Ou seja...

Finalizando, um estudo comprovou que o Facebook faz mal pra muita gente, pois muitos tomam conhecimento da "vida maravilhosa" de outros, e chegam a conclusão de que suas vidas não são tão legais quanto às dos estranhos que seguem. E por isso a sensação de felicidade vai se esvaindo!

Faça um teste: Veja o número de amigos que você tem por lá, e pergunte-se com quantos você efetivamente conversa!

Pode ser que seja com a maioria, ou a minoria!


Parece que o número de amigos é importante pra se manter um "status".

Eu mesmo, nem lembro quantas pessoas tenho por lá!
Como trabalho em rádio, fui adicionando a galera! 
Mas nos últimos tempos, nem tenho add mais! Acabo esquecendo!
Não por maldade, mas pela correria mesmo, mesmo acessando frequentemente!

O que sei, é que do total que lá estão, no inbox converso com duas ou três pessoas constantemente.

Rede social! Mas que acaba nos afastando!
E a tendência, como já disse antes, é que isso aumente!

Pesquisando imagens que pudessem ilustrar esse post, encontrei esse artigo que fala quase a mesma coisa que coloco aqui hoje, mas em palavras diferentes, com um vídeo de uma especialista! Clique aqui pra visitar a página! É do blog "InSurto"! A imagem das meninas ao celular veio de lá!

Faz parte da tecnologia.
Só espero que os robôs não causem uma revolução pra governar o planeta...

sábado, 12 de outubro de 2013

A troca dos sonhos pela realidade

Nem faz tanto tempo assim!
Enquanto vinha pra casa ontem, após mais um dia de trabalho, pensava nos sonhos de criança que se foram.
Não sei você, mas existiam "N" coisas que eu queria ter sido. Dentre elas, a que mais quis, durante anos, era ser biólogo!

Mas depois descobri o rádio, e tô nisso até hoje!

Mas já quis ser caminhoneiro, bombeiro, paleontólogo... Quanta coisa!

Mas vamos crescendo e descobrindo que precisamos de din din pra viver, e nem sempre dá pra ser o que queríamos.

Tem um comercial (ou tinha) sendo veiculado na TV, que retrata(va) um pouco disso.

"Quais foram os sonhos que você abandonou pra ganhar dinheiro?"

Nesse mundo capitalista, não tem outro jeito, né?

Mas não acho que seja só aqui não! 
Quando encontrarmos outros planetas com vida, vamos descobrir que lá também existe o dinheiro etc e tal.

Nesse dia das crianças quis pensar um pouco nisso!

Siiiim! É dia da Padroeira do Brasil, Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida!
Mas como no Natal, o que mais vemos são os anúncios de presentes e coisas assim.

Perdeu-se um pouco (pra não dizer muito) da "sacralidade" das datas como a de hoje.
Não que não exista! Existe sim! Só não é tão retratada como antes.
Mas isso é assunto pra um outro dia, um outro post!

Feliz dia das Crianças!
Feliz dia da Padroeira do Brasil!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Sobre um monte de coisa e sobre nada ao mesmo tempo!

Fico maravilhado com esses autores e autoras que conseguem criar histórias, contos e personagens a rodo, sem perder o jeito!

Já escrevi aqui e em outros blogs também (acho) que quando criança, pensava que, no dia que eu tivesse minha "Ollivetti", escreveria livros e livros...

Hoje, com meus 33 anos e dois empregos, não tenho tido tempo nem pro meu Twitter.

Aliás, não fosse pelo smartphone, estaria muito mais longe da vida digital.
Ahan. 
Sei que é muito melhor estarmos com as pessoas fisicamente. 
Podemos dar aquele abraço! Tocar... Aliás... Não!

Cada vez menos as pessoas querem sentir esse afeto!

Desaprendeu-se a se tocar, abraçar e afins!

Esse tipo de coisa parece irritar!

Já fui muito de toque. E confesso que entendo minhas amigas quando dizem que eu exagerava na dose!

Mas vejo que esse extremismo não faz bem a ninguém.

Tarde demais.

Também desacostumei de muita coisa.

Inclusive, de escrever.

Tô aqui, sem nem ouvir música (sempre ouvia algo para escrever) para maior inspiração...

Quem conhece meu estilo de escrita, sabe quando começam a surgir frases soltas!
Tipo... Quero dizer algo, mas não sei o que é, e por isso começo a enrolar e a escrever qualquer coisa!

São os famosos devaneios,que tanto bem me faziam, anos atrás, mas que hoje significam um bloqueio criativo do qual não consigo me livrar...

Queria escrever todos os dias! De verdade!

Principalmente pensando nas pessoas que todos os dias estavam por aqui.
Vez ou outra, surgiam comentários, oriundos do Facebook (lembram da ferramenta de postar comments aqui?), ora do próprio Blogger!

A verdade é que colocar aquele gadget aqui gerava um bom trampo.

Os desenvolvedores, ao invés de facilitarem a nossa vida de blogueiro, parece que gostam de caminhar ao contrário!

Por isso que a partir de hoje, deixo pra lá aquela ferramenta.

Gostou de algo que eu venha a publicar, comenta aí mesmo, no blog! 

Tem uma seção pra isso!

Nem sei quando será minha próxima publicação, sobre o que será ou algo assim!

Sempre vi a escrita como uma terapia pra mim! E é por isso mesmo que estou pensando em voltar a estar aqui!

Já pensei em abandonar as demais redes sociais. Mas, lendo uma reportagem, dias atrás, sobre "exclusão digital", fui lembrado de que não adianta querer regredir. A verdade é que esses novos meios de comunicação vieram pra ficar.

Hoje em dia, uso muito mais o Facebook do que meu e-mail, pra trocar mensagens!

MSN... Lembram dele? 
Nem o Skype tem a mesma força de antes.
A Microsoft tomou posse do coitado, e olha... Ficou ruinzinho mesmo, viu?
Altos bugs...

Bem... Uma coisa que quero que permaneça na minha página pessoal, por aqui: MÚSICA!

Amo! "Não vivo sem música", já dizia uma comunidade no finado Orkut!

E quando vi o vídeo que vou colocar aqui hoje, pela primeira vez, quis não gostar dele!

Sei lá... Não sei por quê, mas não fui muito com a cara dele, mesmo sendo engraçadinho!

Acho que foi a super produção que me chamou a atenção!

Trata-se de "Roar", da Katy Perry!

Lembram quando ela lançou "Wide Awake"?

Fiz questão de escrever sobre (clique aqui pra ler e assistir), por conta da mega produção! E pela música também!

Já essa mais recente... Sei lá! Não achei grande coisa, mas acho que vale a postagem.

Não vou prometer estar aqui todos os dias, pois tenho me cansado pakas nos últimos meses.
Já prometi (à vocês e à mim mesmo) e não consegui cumprir. Daí fica aquele sentimento de algo faltando...

Uma hora dessas postarei uma mensagem à minha inspiração, que tanto me ajudou nos posts mais antigos.

E quanto aos comentários via Facebook (que muitas vezes nem vinham existindo mais)...

Ok, vai! Vou colocar aqui a possibilidade de você que chegou aqui via rede do Zuckerberg poder dizer algo (ou não)!

Bem, minha gente, esse post foi um apanhado geral de muitos pensamentos e pela falta dos mesmos!

Agradeço sua visita, e espero que volte mais vezes.
Não tenho escrito tanto, mas já escrevi bastante!

Se você ainda não conhecia o blog, sinta-se à vontade para conhecer o conteúdo mais antigo!
E pra você que já é leitor(a) de longa data, mate a saudade e reveja posts! E, quem sabe, acompanhe o que escreverei aqui nos próximos dias. Mesmo cansado, me faz bem escrever.

Como já disse, é uma verdadeira terapia pra mim!

Com vocês, o clipe da selva, com ela, Srtª Perry!


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Um gesto de amor em meio a selvageria

Dias atrás, zapeando num domingo de noite, me deparei com o ex-VJ Zeca Camargo dizendo que um novo quadro estrearia naquele momento, no Fantástico.


Fazia um bom tempo que eu não parava na Globo, naquele horário, pra ver alguma coisa.
Mas resolvi dar um voto de confiança pra atração.


Consistia em criar situações para que pudéssemos perceber as diferentes reações das pessoas.

Naquele primeiro episódio, se bem me lembro bem, um ator se vestia de morador de rua, e ficava sentado num banco, numa praça.
Alguns rapazes, também atores, apareciam na cena e judiavam do pobre coitado.

Você já pode imaginar que algumas boas almas que por ali passavam tomaram as dores do homem, já tão "sofrido".

Trocando em miúdos, muitos buscavam ajudar. Mas pra mim, o melhor veio no final!

Quando já estavam pra parar as gravações, eis que surge um cidadão, com um marmitex em mãos, e dá pro suposto mendigo.

Acredito eu que ele, o ator, tenha até tentado explicar que aquilo era somente uma representação, mas o bondoso senhor não quis nem ouvir, temendo que o mesmo não aceitasse tamanho presente!

Foi então que a equipe de gravação chegou até o ator, que se despia da personagem.

"E aí? O que você achou dessa atitude?" - perguntou o repórter.

E enquanto se desfazia da imagem maltrapilha, o ator, aos prantos, dizia que aquele tinha sido um dos gestos de maior amor que já havia acontecido com ele!

Num mundo onde as pessoas estão provando todos os dias, com palavras e atitudes, que a realidade está cada vez pior, ainda existem pessoas de bom coração, que nos fazem acreditar numa luz no fim do túnel!

Fiquei feliz por ter assistido isso àquela noite!
Valeu a pena ter passado pelo canal!



quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Uma noite qualquer. Hoje, na verdade!

Não é segredo pra ninguém que sempre gostei de músicas clássicas!
Chego aqui no centro, e eis que um grupo se apresenta. Mas infelizmente, foi eu chegar pro negócio acabar!

Troco uma ou duas palavras com a Lia (que faz um crepe maravilhoso) e pergunto-lhe se sabe de onde são.

É um grupo de Caçapava mesmo.

Uma pena trabalhos assim não terem tanta visibilidade.
Olho pro lado, e lá está o Evandro, tentando entender, assim como eu, se a apresentação estava começando ou acabando.

Concluímos que aquela estava acabando.
Mas é alguma coisa sobre semana do folclore, aqui em minha cidade.

Enquanto escrevo, um cidadão canta a plenos pulmões uma música que desconheço.
Mesmo assim, fica o registro da apresentação!

E viva o que é de ordinário!

Já que a inspiração me falta, a gente posta um pouco do cotidiano!

E leia também o meu post de hoje no Blog das 30 Pessoas!

Até mais, minha gente!

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

O Facebook já foi outro...!

Bem, já que eu havia comentado no post anterior que eu tava morrendo de saudade de postar nas madrugadas, olha eu aqui outra vez!

Sim!

Dois posts consecutivos! 
Fazia tempo que isso não acontecia, né?

O grande senão é que eu ainda estou passando por um bloqueio criativo, que há de passar em breve, se Deus quiser!

Kátia e eu, cantando o Salmo no casamento da Angélica com o Lucas!
Penso então, no que escrever pra você!

Pensei em falar sobre o que penso que anda ocorrendo com as redes sociais!

Na verdade, havia pensado nesse tema pro meu próximo post no Blog das 30 Pessoas, mas de boa!

Até porque não poderei discorrer tanto assim! 
Daqui a pouco amanhece, e eu preciso acordar cedo pra ir trabalhar!

Já notaram como o Facebook anda cada vez mais "Anti-social"?

Explico.

Nos inícios, as pessoas realmente se interessavam pelo cotidiano ou pela criação de conteúdo e partilha de produtos no Facebook, o popular ~feice~!

Mas hoje em dia, é tanta gente preocupada em aparecer, em colocar literalmente tudo o que fazem pra galera "curtir", que o conceito de "rede social" parece ter ficado um pouco "banalizado", meio sem nexo.

Deixo claro que isso não é uma opinião desfavorável ou contra a página.
Até porque ontem mesmo, eu conversava com uma amiga pelo inbox, e disse-lhe que pelo fato de sempre conversar com a mesma, através dessa ferramenta, eu já nem recordava direito qual era o seu e-mail! 

Viu só? 
Sabendo usar, compensa!
Tudo tem seu lado positivo!

Por hoje, é isso, minha gente!

Deixo com vocês um vídeo do Nando Reis, que esteve na cidade de Tremembé, na noite passada, fazendo um show lá!

Bom ter passado por aqui!
Creio que "forçando" a mente, logo terei coisas mais interessantes (ou não) para partilhar com vocês!

Aquele abraço, e até o próximo post!





quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Falta de tempo, coragem e a maravilhosa JMJ 2013!

22h49.

Lembrando aqui das madrugadas nas quais ficava acordado até mais ou menos seis horas da manhã. Madrugadas nas quais muitas vezes, brotavam textos pra esse blog.

Tem sido uma vergonha a falta de postagens. 
Vez ou outra, tenho postado.

Mais abaixo, cito a Jornada Mundial da Juventude 2013, no Rio de Janeiro!

Mas acredite: Não é por falta de vontade.

Tem sido veiculado um comercial, no qual um idoso e uma idosa ouvem uma criança, em tela dividida, falando dos sonhos que tem pra vida adulta.

Depois que a criança termina de falar, os adultos idosos ganham a vez, e pronunciam que abandonaram os sonhos de criança pra ganhar dinheiro!

Véi... Na boa... Abençoados são aqueles que podem ganhar a vida fazendo só o que gostam!

Tipo... se eu pudesse passar o dia inteiro aqui na internet (assunto e interesses não faltam), eu o faria.

Mas se o fizesse, não teria grana pra pagar essa mesma internet que uso, pra escrever pra você!

Pra se ter uma ideia, lembro que meu sonho era ter uma "Olivetti", pra poder escrever livros quando crescesse!
Hoje tenho o PC, um notebook, e nem no blog tenho escrito mais...

Uma pena! 
Conheci muita gente interessante, com as quais até hoje mantenho contato no ~feice~, através dessa página!

Sim... Tinha regularidade. Maaaaaaas... Hoje em dia, com dois trampos... Fica difícil.
Chego mega cansado em casa.

E por isso, nem tempo mais tenho pra conversar com aquele povo todo.

Aliás, tempo é o que tem faltado à muitos de nós, lembra?

Estive no Rio de Janeiro, em Copacabana, na Jornada Mundial da Juventude.
Queria ter tido todo o ânimo pra escrever sobre esse evento maravilhoso e inesquecível! Mas... Cadê disponibilidade? Coragem e força? Cadê?!

Quem sabe um dia desses!

Bem, minha gente, como sempre tenho feito, resolvi passar aqui pra matar saudade.

Como citei a #JMJ2013, resolvi deixar dois vídeos pra você.

O primeiro, é com músicos da Comunidade Shalom, num clipe pra homenagear o evento da Igreja, no Rio.

E o segundo, é o vídeo do maior flashmob de todos os tempos!
Não foi fácil fazer a coreografia, porque tava literalmente lotado de peregrinos!

Mas foi muuuuuuito bom!

Sendo assim, até algum dia desses!
Queria muito que fosse até amanhã!

Mas com essa correria e esse cansaço todo que (graças à Deus) tenho tido...!





sexta-feira, 19 de julho de 2013

O sorriso fez lembrar!

[Nota do Autor: Esse post foi escrito e pensado para a minha publicação desse mês no Blog das 30 Pessoas, mas quis publicá-lo aqui mesmo, sem alterações no conteúdo. Por isso terminei o texto da maneira com a qual você irá ler (ou não)!]

Havia sido um dia daqueles.

O dia no primeiro trabalho havia sido cheio.
Não reclamava, porém! 
Muito pelo contrário, agradecido estava por ter saúde para labutar todos os dias!
Para que pudesse realizar seus sonhos, estava em duas ocupações: Uma de noite, outra de dia.

Naquela noite chuvosa, após um trajeto de sua casa até o centro da cidade, lá estava ele.
Estava feliz, pois descobrira uma nova amiga, super agradável! 
Adorava estar na presença dela!
Uma menina super comunicativa e sorridente!

Enrolava uns minutos com ela, em frente à Igreja Matriz da cidade, pois seus horários de compromissos coincidiam. Ele pro trabalho, ela pros estudos.

Terminada as formalidades com o famoso "tudo de bom pra você", de ambas as partes, lá ia ele.

Acontece que no caminho, vislumbrou uma figura que o levou à uma viagem, anos atrás!
Uma moça, à época uma menina, e agora uma mulher, cruzou seu olhar com o dele, sorriu e o cumprimentou.

Se viu num  passado distante, num evento no qual participava ,onde a menina em questão aos prantos, chorava copiosamente.
Quanta simpatia! Ela lembrou dele! 

E ele dela, claro!

Que legal!
Quanta lembrança um sorriso pode trazer!

E o mais engraçado, era que ela não havia perdido a jovialidade, típica dos adolescentes.

Começou a pensar... "Qual era mesmo o nome dela?! Carla, talvez?!"

Assentiu que sim, que esse era o nome da moça em questão.
Sorriu, e assim foi pro serviço.

Pensou numa música que o remetesse ao passado, de lembranças boas de serem lembradas, colocou o player no repeat, e começou a digitar o texto que você lê agora!

Pronto.

Agora é só editar o texto, encontrar uma imagem, embutir o vídeo e programar a publicação para o dia 21!


quarta-feira, 17 de julho de 2013

Visita.

Havia muito tempo desde sua última visita.
A sala estava vazia. Não havia nem sinal do lugar feliz que ali um dia existiu.

Não sabia pra quem falar. 
Até acreditava que ninguém mais notaria sua presença por aquelas bandas.

Lembrou-se das mensagens direcionadas, das partilhas de alegrias e também das tristezas.
O veredicto, ele sempre conhecera: A inconstância sempre matou e mata qualquer coisa.

Ainda assim, resolveu dar uma passadinha.

Quem sabe não encontraria alguém por ali?

Em sua vida, poucas personagens.
Mas foram os que permaneceram, e demonstraram que ali estariam, independente do quê acontecesse!

Feliz por isso!

Aprendera que a quantidade não é nada ante a qualidade.

Nada. Nem um pio.

Resolveu então, dar uma olhadela na sala toda.
Em todos os cantinhos nos quais havia recebido tanta gente boa.

Pessoas que o viram crescer, e se tornar a pessoa que é hoje.

Sorriu. 
E sentiu saudade.

Não dos que se foram, mas daqueles com quem sempre está!
E sorriu, lembrando que o fim de semana já urgia no horizonte.


sexta-feira, 17 de maio de 2013

Do outro lado da rua

Hoje resolvi vir pra cá, andando do outro lado da rua.
Metafóricamente, como já costumei fazer mais no passado, isso também teve uma certa relevância e um significado para mim.

Ver as coisas de um outro ângulo. De uma maneira diferente.
Não como das outras vezes. Dessa vez não.

E o que me chamou a atenção foi uma linda casa, de alguém que tem muito bom gosto e um ótimo arquiteto!

Passo por ali quase todos os dias. Bem à frente daquela bela moradia.
E NUNCA havia notado a presença dela.
Sim. Lembro que aquela casa não foi sempre assim.

Mas reformaram. E que reforma!

Mas o foco da nossa conversa de hoje não é esse!

O fato de me deparar com uma beleza daquelas, sendo que sempre passara por ali sem ao menos notá-la, me fez refletir.

Me faz pensar que em tudo existe um novo ângulo de visão. Novas pessoas e novas realidades. O novo, do qual sempre a humanidade sempre temeu.
Porque o desconhecido gera um certo desconforto. O que a gente desconhece, nos faz temer.

Mas tranquilo! Sempre há tempo!

O segredo está em encontrar tempo onde não existe. Mudar a rotina para ver tudo de um lado diferente.

Já comentei sobre o filme "A Sociedade dos poetas mortos". Principalmente sobre a cena, na qual o Prof. Keating faz seus alunos subirem na carteira, para "enxergar" a vida sobre uma nova perspectiva!

E que delícia quando a gente descobre que, em certos casos, a vida imita a arte!


quarta-feira, 24 de abril de 2013

Saudade de escrever...!

Pois é, minha gente!
Bateu uma saudade de falar com vocês por aqui!
Decididamente, o negócio é mais difícil do que parece ser!
Como postar regularmente? Como estar sempre por aqui?

Na verdade, acredito que a não obrigatoriedade de ter de pensar em algo para escrever me ajudava demais!
É bem verdade que muitos blogueiros das épocas áureas do Blog do Márcio Luís hoje não escrevem mais também.

Por quê?

Porque arrumaram outros afazeres!
Outros empregos.
Casaram. Mudaram.

Eu ainda não casei, mas comecei a trabalhar em jornada dupla e em três períodos. Ou seja...
Mando mais um salve pra galera no Facebook e no Twitter do que aqui no blog.

Sei de muitas pessoas por essas redes sociais que sempre davam um clique por aqui.
By the way, como a vida é corrida pra todo mundo, o negócio fica cada vez mais tenso, mas para um lado positivo, acredito eu.

Meu primeiro post aqui com a nova idade. 
Sim, pessoas. Um ano mais experiente.

Tive a felicidade de poder responder à todas as mensagens que recebi no meu Facebook, no celular, no Twitter e pessoalmente (claro)!

Fiz questão!

Confesso que hoje em dia não tenho mais o hábito de parabenizar as pessoas por lá, porque é muita gente, e seria difícil essa regularidade da qual tanto falo.

Guardo isso somente para os mais próximos bem próximos mesmo.
Afinal de contas... O tempo a gente não tem mais...

Grandes novidades vem por aê! Mas pretendo partilhar somente o que convier!

Foi-se o tempo no qual podíamos partilhar (quase) tudo na internet.
Acho que faz parte da idade também, do amadurecimento.
A gente aprende que nem tudo se joga na rede mundial de computadores!

Abril!
Outono!
Friozinho delicioso!

Cansado e com sono, já já tá na hora de zarpar!
Tô no ar até às 22h00!

Aproveito, e agradeço sua sintonia!
A gente se fala! :)