terça-feira, 31 de agosto de 2010

Se chorei de saudade não foi por fraqueza...


Oi saudade!
Hoje acordei logo pela manhã, e te vi, ali, deitada ao meu lado.
Não quis te acordar.
Pretendia deixá-la adormecida durante toda a minha vida, mas eu sabia que você despertaria.

Há coisas que demoram mais para ser entendidas.
Há coisas, que nunca entenderei.

Hoje o vazio parece tomar conta dos meus pensamentos.
Apenas você me faz companhia. Apenas você, que eu não queria ter por perto.

Mas o quê fazer?! Como mandá-la embora?!
Não vejo e nem encontro repostas.
Há um certo tempo, alguém me ensinou que eu não teria mesmo respostas para tudo.

E hoje não adianta querer ter repostas para você estar perto de mim.
No fundo, sei porque estás aqui...

Será que um dia você irá me deixar?!
Na vida da gente, elegemos tantas pessoas para que fiquem prá sempre em nossas vidas. Pessoas que foram e serão para sempre importantes em nossos corações.
Pessoas que por um motivo ou por outro se foram, mas não sem antes deixarem as marcas de suas passagens em nossas almas.
Sou eternamente grato à elas!
Tenho certeza de que aprendi um pouquinho com cada uma delas!

Dizem que os clássicos nunca morrem!
Acho que a saudade é clássica!
Vira e mexe ela se apresenta! Diante de nós, através de uma foto, de um vídeo, de uma música!
Ferramentas que aguçam a nossa memória, que trazem à tona fatos, pessoas, lembranças!

Se é prá sentir saudade, que sejam de coisas e pessoas boas!
Só se tem saudade do que é bom!
Se chorei de saudade não foi por fraqueza...
Foi porque eu amei!
Postar um comentário