quarta-feira, 28 de abril de 2010

Sobre a vontade de ser e a vontade de querer.


Andando de um lado para o outro, numa sala vazia, como eu muitas vezes, reflito sobre as vontades de ser que o nosso coração muitas vezes tem.
Vontades que vem e que vão.
Vontades essas que tendem a limitar quem você é.
Quem você é?! O que você faz?! O que você quer?!
Quem você foi?! O que você fez?! O que você quis?!

O tempo ensina. Já dizia o poeta ou o filósofo, não sei, que "o tempo é o senhor da razão"!
O tempo nos força a acreditar nessa verdade.

O tempo nos mostra que nem tudo o que quisemos um dia seria o melhor prá gente! Deus em sua infinita bondade não nos deu tudo o que pedimos, pois Ele sempre soube que aquilo não era o melhor prá gente. E na nossa humanidade achávamos que era.

E a vontade pássa! Pássa porque nada é eterno!
Expectativas, vontades, ser...

Não quero mais querer. Até a vontade de querer se foi.
O tempo é o responsável. Agimos e vivemos sob os cuidados e a realidade das realidades que vem e vão. Ok! Sem problemas, afinal viver consiste em tempo!
Consiste em deixar nas pessoas rastros de Deus e, se você não conseguiu, mas tentou, não lamente! Você tentou! mas aceite que haverão outras pessoas que terão êxito no seu insucesso!
A vida é assim!

Não podemos parar, porém! Ela mesmo nos desafia à andar, à alçar voo! O que também passará um dia, mas e daí?! Prá onde vamos?! O que faremos?!

É necessário querer! É necessário marcar um alvo! Traçar uma meta! O ontem não existe mais! O amanhã ainda não chegou. Nunca aconteceu antes. Mas ele virá.
E quando chegar, será o hoje. E nesse hoje, cercado por pessoas ou sózinhos, nós devemos seguir. Continuar. E refletir sempre sobre a vontade de ser e a vontade de querer.
Postar um comentário