quarta-feira, 3 de agosto de 2011

À você, menina que cresceu!

Caminho pelas ruas, imaginando o som da sua voz.

Sua realidade.

Suas realidades, tão distantes e tão diferentes das minhas.

Procuro no olhar de cada criança, cada menina que vejo, o seu!
Sem sucesso. Afinal, você é única!

Com medos e anseios. Hoje, próprios da mulher adulta na qual se tornou.
Mas... O que somos, senão crianças que crescemos?!

E com você não é e nem poderia ser diferente!

Quanta coisa você deve ter vivido! Não presenciei quando você precisou de um ombro amigo prá chorar, e nem estive perto quando você, toda feliz, viu que tinha passado no vestibular!

Quem será que foi o primeiro ou a primeira à saber dessa sua linda e maravilhosa conquista?!

Conquistas...

Quanta coisa você deve ter conquistado!

Mas eu só poderia ser feliz por completo se soubesse que essas conquistas te trouxeram as verdadeiras felicidades!
Com pessoas que te amam (de verdade) ao seu lado!
Pessoas que torcem e torceram (de verdade) por suas vitórias!
Pessoas que choraram porque ficaram tristes (de verdade) com suas tristezas, mas que também ficaram felizes de verdade e sorriram com a sua felicidade!

À você, menina que cresceu, o meu carinho!

Carinho gratuito! De alguém que é feliz pelo simples fato de saber que você existe! Mesmo longe... Mas existe!

Pode ser que nessa vida, eu nunca ouça você pronunciar uma só palavra!
Pode ser que nunca te veja pessoalmente.
Pode ser que Deus não tenha planejado assim!
Mas alguma coisa Ele planejou!

E... sinceramente?!

Já sou muito grato por tudo isso que Ele me proporciona!
Não preciso nem de mais, nem de menos!

Você existir, e ser quem é, já é um grande presente pra mim!

Que a história de sua vida, siga!
Sempre linda, hoje e sempre!
Que Deus te abençõe, hoje e sempre, menina que cresceu!

Postar um comentário