sexta-feira, 26 de agosto de 2011

O mundo precisa de Paz. Urgente!

Acordo com a notícia de que um atentado na Nigéria mata pessoas ligadas às Organizações das Nações Unidas.

Update do Twitter:



 UOL Celular 


Motivo: O ocidente é muito pecaminoso. Vamos acabar com eles da face da Terra.

Só um exemplo.

Em nome de Deus, guerras tem começado e se tornado um banho de sangue.
Tenho reparado nisso, e não é de hoje!
É só você citar a palavra "Deus" e pronto! Tá armado o fuê!

Onde você estiver, esteja falando com quem estiver falando!

Eu tava me perguntando dias atrás: "Meu Deus! Tá cada vez pior! Onde isso vai parar?!"
Mas daí me lembrei que na Bíblia (outra palavra que causa aversão a muitos, pelo simples fato de existir) tá escrito que no fim dos tempos, nação se levantaria contra nação, e que todas essas catástrofes que estão ocorrendo ocorreriam mesmo! Ou seja, não há motivo de alarde, embora fiquemos pasmos com a maneira tão natural de se noticiar que um tanto morreu porque não acreditava do jeito que o outro acreditava.

Já mencionei isso aqui no blog. Uma das coisas que mais me chamou a atenção quando o Papa João Paulo II faleceu, foi o número de pessoas que professavam outra fé, outro credo, ali, presentes no seu funeral, prestando suas homenagens naquele dia.

A verdade é que, hoje em dia, mesmo dentro da sua religião, da minha, existem separações.
Há os que seguem fielmente, os que são mais ou menos e os que não estão nem aí.
E é um metendo o pau no outro.
Os que seguem fielmente questionam (e infelizmente julgam) os que são mais ou menos e os que não estão nem aí, dizendo que esse povo não tem fé nenhuma. Os que são mais ou menos dizem que os que seguem fielmente exageram na busca, e os julgam por causa disso. E os que não estão nem aí... Bem... Esses não estão nem aí!

A questão é: Como será que Deus enxerga cada um?! Como Ele avalia tal situação?!

Seria tão interessante se deixássemos isso prá Ele fazer, né?!
Afinal, quando julgo, me acho (ou me faço) superior àquele que estou condenando já de antemão.
E por eu não ser melhor do que ninguém, que direito tenho eu de julgar a santidade ou não do próximo?! Jogar bombas em nome do Senhor?! Complicado...

Resta-nos rezar. Ou orar, como preferir.
Respeitando as diferenças. Amando, como deveríamos amar.
Ou pelo menos tentar.


Postar um comentário