sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Sofrer por idealizar

"Márcio, escreve algo no blog sobre?!"

Interessante!
Ontem mesmo eu falava sobre pessoas que estão querendo dar idéias para os posts no blog (algumas só prá irritar, né Rodrigo?).
E ontem, no Facebook, dentro do ônibus, quando eu voltava prá casa, uma amiga minha, que pediu para que eu escrevesse sobre um momento que está passando, me fez esse pedido!

Mas antes, vou narrar algo que minha mãe me contou, chegando em casa, após um dia de trabalho!

Havia um padre, que havia se cansado de sua vocação.
Queria desistir, já não tinha mais um pingo de paciência para aqueles que procuravam nele uma ajuda, um conforto.
Certo dia, uma moça, conversando com ele, andando lado a lado, pediu:
"Padre, preciso de uma palavra amiga! De um conselho seu como Padre! O que o senhor, como Padre poderia me dizer?!"

Ele disse que não tinha nada a dizer, que era prá ela esquecer aquela idéia, que ele não suportava mais "carregar" os problemas dos outros nas costas!

A moça, meio sem jeito, pediu desculpas e agradeceu.

Mais tarde, já em sua residência paroquial, o Padre resolveu ligar a TV e acompanhar as notícias locais.
Tinha uma reportagem dizendo sobre uma moça, que havia se suicidado, poucas horas antes. Era a moça que havia pedido ajuda.

Quanto ao desfecho dessa história (verídica), a gente pode falar outro dia (ou não).
Quis colocá-la aqui para exemplificar à você o quanto algo que você disser pode ajudar (ou estragar) a vida de alguém. Pense nisso!

Quanto à menina que me pediu pra escrever...

Menina, idealizar as pessoas nunca dá certo!
Como falei pra você, fiz demais isso na vida!
Queria que as pessoas fossem como eu acreditava que elas eram!

Na verdade, quando não nos conhecemos, e nos familiarizamos com alguém, tipo, gostamos do jeito da pessoa e queremos ser amigos dessas mesmas, a gente mostra na gente, geralmente o que de melhor temos!
Podemos dizer que é um "tipo de conquista", entende?!

Por isso que a gente sempre ouve expressões do tipo "só quem convive é que conhece", "quem não conhece que te compre"! É a mais pura verdade!

Quando se passa a ter mais intimidade, você já passou da fase de "conquista". A pessoa já tá na "rede". Agora, você pode se mostrar, uma vez que já cativou!

Só que o problema está em você achar que as pessoas estão aí para o seu bel prazer, que elas tem de ser do jeito que você acha que elas tem de ser!

Isso não existe!

Ou você as aceita como elas são, ou não aceita! O Padre Fábio de Melo, uma vez disse algo que eu nunca vou esquecer: "A minha vida e o meu coração, são os meus sagrados! Não tenho a menor obrigação de permitir que entrem na minha vida e no meu coração sem o meu consentimento! Acolho quem eu quiser e achar que mereça ser acolhido!"

Aí sim! Por quê citei o Padre?! Para você entender que você tem o direito de contar nos dedos de uma mão as pessoas nas quais você confia de verdade!

Quando a gente percebe que a pessoa não era aquilo que pensamos que era, a gente toma um choque, né?!
Mas isso faz parte do ser adulto, faz parte de controlar as emoções e deixar de agir como adolescente, que se deixa levar pelas paixões à torto e à direito!

Como disse à você, na mensagem, não passaria a mão na sua cabeça, nem falaria coisas só prá te agradar!
Obviamente, você acolhe se quiser. Mas acredite: A vida ensina!
Como dizem, "o tempo é o senhor da razão"!

Uma coisa eu digo: Vai passar!
Esse sofrimento todo, esse sentimento de amizade não correspondida, traída e largada, passa!
Como sempre falo com a Thais, uma amiga minha, tudo passa! As pessoas passam! Só Deus permanece!
Outras pessoas aparecerão! E também, no tempo de cada uma, irão sumir!
A vida toma direções diferentes! Mas isso não quer dizer que não possam continuar a ser amigos!

Eu e você somos exemplos disso! A quanto tempo não nos vemos?!
E mesmo assim você quis que eu colocasse no blog uma opinião para o que você tem passado!
De repente, pode ajudar mais alguém que está lendo! Peço a Deus que isso aconteça!

Tadinho de mim! Tenho tanto a aprender ainda! Sempre deixo claro que sou passível de erros.
Afinal, sou humano, como qualquer outro ser humano.
E muitas vezes, errei, querendo acertar!

Estarei rezando por você, menina! Sei que vai superar!
A música da qual te falei, é essa que está no vídeo!
Prestenção na letra, hein?! Rsrsrs!
Um beijo! Fica com Deus! Se cuida!


Postar um comentário