segunda-feira, 4 de agosto de 2008

O Livro de Nossa Amizade

Falo hoje sobre a difícil, árdua e maravilhosa arte de não julgar os livros por suas capas!

É óbvio que isso é uma metáfora para falar das pessoas! De nós, que julgamos e somos julgados, dia após dia, noite após noite!

Na verdade, gostaria de falar sobre o que as pessoas perdem quando nos julgam, e por isso perdem a chance de nos conhecer!

Somos como livros! Temos nossos conteúdos, às vezes bom, às vezes ruins! Só quem realmente se dispõe a nos aguentar e conviver, é capaz de descobrir em nós riquezas, pobrezas, alegrias e tristezas! Muitas pessoas já devem ter perdido a oportunidade de encontrar o seu caminho porque não souberam ler o seu manual! Manual este que dizia que "quando eu estiver assim, cuidado! Há tendência de ser inflamável!" E por não ler isso em você, se distanciaram!
Na minha vida vejo isso! Com tudo aquilo que Deus usa de sua amizade para acrescentar em mim, imagina se você tivesse passado pela minha história sem ter deixado marcas? Sem estar deixando rastros do Céu?! Eu perderia, e muito!

Agraciados são aqueles que souberam reconhecer em você as riquezas do Criador! Às vezes, durante nossas vidas, nossa configuração vai mudando! Quando crianças, temos nossa formação infantil e, por essa formação, temos estampados em nós determinadas capas! Depois, vamos crescendo,e a capa muda! E nem sempre essa capa agrada muito! Nem sempre também dizem tudo de nós! Aliás, quase nunca é assim! Aquilo que aparentamos ser não pe metade do que somos!

É verdade também que existem belas capas! Liiindas por fora, mas com tão pouco conteúdo por dentro! Mas que bom que o livro de sua vida é composto por capa e conteúdo maravilhosos! Que aqueles que tem direitos sobre sua história saibam aproveitar ao máximo, cada linha, cada parágrafo de sua Biografia! Que louvem à Deus por toda narrativa que você possa oferecer!

Sabe, é verdade também que às vezes, lemos, lemos, lemos e teimamos em não entender. Somos meio lentos para entender. Peço perdão pelos momentos em que eu não entenderei, sei que haverá vezes em que, por mais que esteja escrito em letras garrafais, eu não vou saber dar o devido valor ao texto! Mas amo essa história! E o que e puder fazer para deixá-la mais feliz do que já é e para aqueles que a cercam, conte comigo! O livro de nossa amizade estará sempre na cabeceira de minha cama! Na cômoda, na estante! No coração!

Que seus capítulos sejam repletos de felicidade, realizações, Paz, Amor, discernimentos!
Enquanto isso, aqueles que não dão o devido valor às capas de amizades como a sua, vão perdendo o melhor da história que você poderia fazer com que vivessem! Eu não quero perder nem tempo e nem oportunidade! De ler e também ser personagem na sua história!

No meu livro, os detalhes são bem escritos! Assim como um compositor que mede cada palavra, aos pés de uma fogueira à luz do luar, numa praia à noite, para compôr uma bela canção, assim também o faço, para que cada parágrafo, cada ponto de exclamação, queira dizer exatamente aquilo que quer dizer! Sim, porque, na história da humanidade, guerras já começaram por pessoas não entenderem umas às outras! O mundo muitas vezes não entende! Não se entende!

Entendamos então, que, nas histórias de nossas vidas, as pessoas realmente importantes sempre deixam uma marca, um autógrafo! Um pouco do coração, do sentimento que nos ensina a amar a história de vida um do outro! Que nos faz torcer e emocionar com as realizações daqueles que amamos!

Espero poder ler sua história até o dia em que for publicada nossa Biografia no Céu!

Deus é nosso maior leitor! Mais do que isso: Ele é o Autor!

Obrigado, Senhor, por essa história linda! Realmente, caprichastes!

Que o Senhor faça sua história cada dia mais bela! Que abençõe as personagens principais de sua existência, os fiigurantes, os mais próximos, os mais distantes!

História que gera canção!
Só poderia ser uma bela história!
Que vale muito a pena ser lida!
Obrigado pelo direito de ler!
E de viver!
De ser!
Ser feliz, de verdade!
Amo essa felicidade!


Postar um comentário