quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A graça de tratar as pessoas com o meu melhor!

Lembro-me de uma pregação que fiz anos atrás, onde eu falava da importância de tratarmos bem todas as pessoas, pois nuca saberemos quando será a última vez que falaremos com elas.
Falo isso porque no dia de ontem, um amigão nosso, que trabalhou durante anos na nossa Paróquia, foi para o andar de cima, para mais pertinho de Deus.

Sr. Wilson, esposo da dona Maria, vai deixar saudade.

E com essa passagem, volta às minhas lembranças aquelas palavras que proferi, mas que já havia esquecido. Sim, porque nesse meio tempo, muitas pessoas que eu não foram tratadas por mim como elas deveriam ter sido tratadas.

De tudo na vida a gente tira uma lição. Hoje me recordo. Após a pregação, uma menina me procurou, em prantos, dizendo que havia tido uma grande briga com a mãe dela, antes de ir para o grupo. Disse que havia chegado com o coração em pedacinhos, e que tudo o que ela tinha escutado serviu prá ela naquele dia. Ficou apavorada com a idéia de que, quando chegasse na sua casa, sua mãe já não estaria disponível para um abraço de perdão.

Assumiu o compromisso de, assim que chegasse, daria aquele abraço na mãe, mesmo se esta não entendêsse!

E nós?! Como temos tratado nossos parentes, amigos e amigas, irmãos e irmãs de caminhada?

É mais do que normal, durante nossa jornada e convivência, faíscas surgirem em nosso meio. Vixe!!! Não foram poucas as vezes... e não serão poucas, que um ou outro se desentendeu com alguém da família que escolheu.

Tenho certeza de que as pessoas que convivem comigo sabem perfeitamente do que estou falando! É como digo numa canção que tive a graça de compôr para uma menina que considero como minha irmã: "Embora falho como eu sou, conte sempre com o meu amor"!


Queria ser, não só prá ela, mas para todas as pessoas, muito melhor do que eu sou, afinal, ela, as pessoas, merecem! Deus nos fez para amarmos uns aos outros, como Ele nos amou. E ao contrário disso, o que tenho feito?!

Limitações, todos temos e todos teremos.

Padre Léo, que já está na glória, sempre dizia em suas pregações: "Não quer se decepcionar?! Não tenha amigos!" Aí penso a cá com meus botões: Puxa vida, né?! Como eu queria poder ter o poder de não machucar nem magoar ninguém... Mas é comum do ser humano, criar expectativas nos outros. No começo, as pessoas se deparam com nossas qualidades. Mais prá frente, conhecem nossas fraquezas e dificuldades. Mas louvado seja Deus por isso!

Se na sua vida você conheceu alguém que dizia que te amava, e mesmo depois de ela ter conhecido suas misérias, ela continuou amando, tenha certeza desse amor! Agora... Se a contrário disso, após conhecerem suas limitações, te deixaram, na verdade você nunca teve a amizade da pessoa em questão, e sim a conveniência...

Hoje, em minhas orações, peço à Deus a graça de poder tratar as pessoas com o meu melhor. Gente... Isso não é nem um pouco fácil! As pessoas muitas vezes nos tiram do sério! É normal! Temos formações diferentes, gênios diferentes, educações diferentes!

Mas Deus nos elegeu para nos amarmos!

Se você que lê essa mensagem nesse blog hoje me conhece e convive comigo, tenha certeza de que estarei me esforçando em oração para te tratar com o meu melhor possível, pois minha vocação é deixar rastros de Deus na sua vida!

Até na de quem não conheço, mas principalmente naqueles que fazem parte da minha Missão!

Procurei algumas músicas, para escolher uma e homenagear o Sr Wilson. Fui secretário na paróquia, trabalhei alguns meses com ele, e, como somos ativos lá, sempre estávamos em contato com ele. À dona Maria, os nossos sentimentos, meus e dos jovens do Grupo de Oração Cordeiro de Deus. Perdemos a presença física de um amigo aqui na terra, mas tenho certeza de que ganhamos um intercessor no céu.

A música que escolhi foi Canção da América, com Milton Nascimento.

Desejo que o Sr Wilson, e que outros amigos e parentes que já se foram, descansem em Paz na eternidade, e que eu, enquanto caminho nessa vida, deixe rastros de Deus na vida daqueles que me cercam.

Tenha uma ótima e santa quarta. Até o próximo post.
Postar um comentário